sexta-feira, 17 de julho de 2009

Chucrute e Rock n´roll


Banda de heavy metal alemão
conta a correria na cena independente





A banda Der Wahnsinn não teve um patrocinador logo de cara, um pai de vocalista que fosse do ramo da música como os nova-iorquinos do “Strokes” ou estúdio próprio. Os “insanos”, como eles próprios se intitulam, tiveram a idéia enquanto cursavam o ensino médio e quando ainda nem sabiam o que prestariam no vestibular. Sempre bancaram com instrumento, transporte e aluguel dos espaços para ensaio. Já encomodaram o vizinho e discutiram como qualquer rockband. Porém a vontade de se destacar entre grupos cover falou mais alto. No início parecia mais uma penca de garotos que percorreria casas de shows e bares da rua Augusta tocando um bom e velho Metallica ou AC/DC. Mas logo depois da primeira apresentação em 2003, Eloi Aldrovandi, Fernando e Leandro Mazzaro perceberam que um cover de rock alemão da banda Rammstein poderia ser um destaque na cena, considerando a enxurrada de bandas de heavy metal nacionais que já existiam.

A partir daí os jovens procuravam transmitir em suas músicas mais que um nome estrangeiro e começaram a criar letras em alemão graças a Christian Hoffman, vocalista, que desde os 7 anos de idade estuda a língua e já morou lá na terra da cerveja. “Naturalmente a língua inglesa é universal, mas o fato de utiliza-la na música faz o trabalho da banda se destacar e também traz esta outra cultura além da habitual. Para aqueles que nunca ouviram a banda, pode ser algo chocante em um primeiro momento, mas tenho conversado com muitas pessoas que tem se interessado pela língua depois que nos ouviram” afirma.
“Estamos focando em um nicho de mercado específico ao passo que somos uma banda brasileira que toca metal cantado em alemão. No Brasil desconheço até o momento bandas que tenham o mesmo estilo e, assim, acredito que há um espaço para crescermos trabalhando em algo inovador. As vezes penso que estamos remando contra a maré, mas o nosso desafio é exatamente este para revolucionar o heavy metal nacional”, diz Hoffman.
Com a ajuda do primeiro produtor, das comunidades do Orkut e da divulgação entre amigos a banda passou a se apresentar frequentemente em circuitos de rock-alternativo de São Paulo.
O baixista Leandro Mazzaro diz que mesmo tocando sons do Rammstein, conhecido e aclamado pelo público de metal industrial, ele não tinha idéia de que o nome Der Wahnsinn (A insanidade) pudesse ser tão referência quanto .
Em 2007, após receberem medalhas e Morcegos de Ouro nos anos anteriores, o grupo lança o EP Industrielle Revolution, o primeiro projeto próprio que ajudou a carreira dos insanos literalemente incendiar. O vocalista conta que em um dos shows a banda usou fogos de artifício para fazer pirofagia. “Em uma tentativa frustrada de efeitos especiais, as faíscas quase atingiram o olho do baixista e voaram no decote de uma garota da platéia. A partir daquele dia decidimos ser menos insanos nas apresentações”, comenta entre risos. O susto até serviu de inspiração para a música "Feueraugen" (olhos de fogo.)

O vocalista confessa que não tem medo de que a banda fique conhecida apenas por ser uma imitação de Hammstein. “Reconheço que o projeto cover foi a raiz do trabalho. No entanto, a Der Wahnsinn tem ambições maiores do que apenas tocar música cover.” Prova disso são as letras criadas pela banda, as quais carregam significados e conotações originais pois transmitem sentimento, desafios e perspectivas da sociedade.
A faixa título “Eine Industrielle Revolution” fala da revolução das máquinas contra os homens. Um cenário apocalíptico, mas que leva a reflexão do quão avançado a tecnologia está e o que poderia acontecer em um cenário futurista. A música “Neuen Anfang” conta a história de alguém que perdeu tudo e como ela tenta se reerguer. É marcante pois foi o primeiro single que a banda tocou ao vivo.

Quanto ao patrocínio do Der Wahnsinn, a banda garante que se vira como pode. Segundo o vocalista, ainda é muito difícil viver de música e por isso conta com o apoio dos fãs para a divulgação, uma loja de roupas da Galeria do Rock e com amigos produtores. A vitória na seletiva regional do Wacken Metal Battle em São Paulo marcou mais um passo na carreira e deu maior visibilidade.
E quem pensa que os “insanos” se apresentam só no circuito de rock da cidade está enganado. Desde 2007 já fazem shows por todo o Brasil. Passaram pelo interior de São Paulo, Paraná , Minas Gerais, Goiânia e batem cartão nos festivais de heavy metal da cidade maravilhosa.

Para conhecer o projeto próprio do Der Wahnsinn Eine Industrielle Revolution acesse: www.myspace.com/derwahnsinn

2 comentários:

Noitlulov disse...

IN, VOCÊ CONSEGUIU PASSAR EXATAMENTE O QUE É BANDA E O QUE PASSAMOS.
OBRIGADO PELA AJUDA, ESTAMOS GRATOS.

RODRIGO SHADOWS disse...

EI Ingrid..... Mto Obrigado pela postagem no blog....

Ta du caralho....